BOLA QUADRADA TAMBÉM VENCE

No futebol, assim como muitas coisas que a nossa vã filosofia não alcança, em muito se escreve certo por linhas tortas. Por isso o título paradoxal acima.

As duas únicas coisas efetivamente constantes e regulares neste campeonato Paraibano 2017 têm sido a permanência do Botafogo/PB no topo da tabela e a permanência do Paraíba na zona de degola.

A última rodada do campeonato atestou, dentre outras coisas, uma relativa estabilidade de Internacional e Atlético e também uma novidade, o que parece ser uma franca ascensão do Campinense, que assiste, de camarote, um aparente descenso vertiginoso,  rumo ao caos, do seu maior rival o Treze de Campina Grande.

Não gosto de falar do Treze e assumo. Sou torcedor raposeiro. Entretanto, pelo que se viu nas últimas rodadas do campeonato paraibano ou seus dirigentes agem rapidamente ou estarão irremediavelmente comprometendo 2017/2018 do time do São José.

Já a gloriosa raposa vem dando mostras inequívocas daquilo que eu venho dizendo, revelando-se um time em franca ascensão, porém, também sujeito a altos e baixos.

A partida de futebol de ontem diante do CSP da capital foi um exercício de paciência e de irritabilidade para qualquer torcedor Raposeiro, principalmente no primeiro tempo da disputa.

Como se diz no jargão futebolístico, quase quebraram a bola na primeira etapa. Feitos alguns ajustes no intervalo, o time voltou melhor em campo sem, no entanto, deixar de repetir lances bizarros no jogo que talvez tenha sido o recordista em passes errados e onde não se viu aquele Campinense dominador, no quase perfeito toque de bola e alternando jogadas pelos dois lados do campo e boas jogadas pelo meio.

Talvez sirva de bom alerta, o que pode vir a acontecer com as ausências de Magno, Filipe Ramon e Renatinho, que vinham formando uma excelente dupla (às vezes) ou trio entre a intermediária e o ataque adversário.

Como no futebol o importante e o que conta no final é a bola balançando as redes do adversário, finalmente nosso centroavante Casagrande desencantou e mostrou presença de área cumprimentando gentilmente o goleiro do CSP com uma cabeçada fulminante.

Num campeonato que se resume em três meses e define muito do futuro dos nossos times pro futuro no brasileirão, Copas do Brasil e do Nordeste, apostar na estabilidade e na vitória, mesmo quando a bola está quadrada, vale sempre a pena, pois somam 3 pontos na tabela.

E foi isto que fez a Raposa subir, olhar de cima, encostando de vez no líder, que já sente o bafo quente da Raposa no seu cangote.

Bola avante!

Envie informações à Redação do PB Esportes por meio do Whatsaap através do telefone (83)996550823.

Deixe um comentário