PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
jhony-bezerra-publicidade2

Até hoje, 2017 se resume a dois “Clássicos dos Maiorais” mornos, sem graça e com pouquíssimos atrativos para os torcedores. Nos dois jogos, dois empates (1 a 1 e 0 a 0). O Treze teve uma ligeira vantagem em ambos. Na primeira partida saiu na frente mas não conseguiu defender o resultado (o Campinense empatou com um gol de Tiago Orobó e que foi extremamente reclamado pelos alvinegros – uma suposta falta no goleiro Bruno Fuso, titular na época). Na partida dois, um zero a zero de poucas oportunidades. Na mais clara, escancarada, Marcelinho Paraíba de pênalti bateu muito mal. Glédson muito bem, fez a defesa. Para os dois próximos jogos (quinta e domingo) temos dois times com algumas caras novas (inclusive Ney da Matta vai para seu primeiro Clássico dos Maiorais – o clássico que disputou até agora perdeu para o Botafogo jogando em casa). O Treze vem de nove partidas de invencibilidade (ou melhor, ainda não perdeu sob o comando de Celso Teixeira – Seis vitórias e três empates). Mesmo assim tem o pior ataque entre os quatro classificados. Foram “só” dezesseis gols em dezoito jogos. Isso torna o confronto de semifinais interessante porque na realidade é o Treze quem é obrigado a propor o jogo e tentar a todo custo vencer, já que por ter sido melhor classificado o rubro-negro joga por dois resultados iguais. Raposa que ao lado do Botafogo tem o melhor ataque (29 gols pro). Por outro lado a pior defesa entre os quatro que passaram de fase. Foram dezesseis gols sofridos. O Treze tem a melhor. Tomou apenas oito gols e não tem a defesa vazada há seis partidas, uma delas contra o próprio Campinense, que nos últimos quatro jogos balançou as redes em todas as oportunidades com média de dois gols por partida. A matemática é clara. E aí, é mais fácil construir ou destruir? No caso dos Maiorais parece que depende do ponto de vista… Uma coisa é certa se faltou emoção na primeira fase, vai sobrar na semifinal mais aguardada e celebrada dos últimos anos no futebol paraibano. Aguardemos!

Face: Paulo Pessoa e Instagram: @paulojnpessoa

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem citar a fonte PB Esportes.
Textos, fotos, artes e vídeos do PB Esportes estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.
PB Esportes – Há 5 anos fazendo a melhor cobertura com credibilidade. #EuMeLigo #No #PBEsportes5anos!