Três torcidas, três sentimentos diferentes

Antes mesmo de findar a segunda rodada, o humor das torcidas é completamente diferente uma da outra, isso tudo pelos resultados obtidos dentro e até fora de campo.

Com certeza a torcida feliz é a do Treze. Pela segunda vez, o time não usou sua força máxima e trouxe um grande resultado do Sertão. Depois de virar contra o Auto com gols de “reservas” no domingo o time repleto de jogadores que não são titulares, com exceção de Saulo, segurou a tentativa de reação do Nacional de Patos, treinado pelo competente Marcos Nascimento. Oliveira Canindé guarda suas peças principais para o encontro com o galo alagoano, bi campeão daquele estado e responsável direto por sua demissão do comando do CSA, quando por lá ele estava. É o planejamento que vai dando certo.

O empate em Patos deu ao Treze a liderança isolada de seu grupo. Sua torcida está feliz e a do Nacional, começando a se preocupar. Perder pontos em casa não estava nos planos do Verdão Maravilha.

A torcida agradecida é a do Campinense. Não imposta o time ter o melhor ataque, a melhor defesa ( junto com CSP, Treze , Sousa e Nacional), não importa o time ser líder isolado do seu grupo e do campeonato, não importa. O agradecimento vem com o ressurgir de um estilo doido de se jogar (típico de Celso Teixeira) e que dá certo, como deu ano passado com outro clube e não aquele todo bem comportado do ano passado que derrubou 5 técnicos e ninguém nunca soube explicar o motivo. O Campinense jogou um primeiro tempo e alguns minutos de um bom futebol, até Celso mudar o esquema de jogo, tirando de campo Jean Carlo e Tiago Potiguar, acabando com a mobilidade do meio de campo e o entregando a um venenoso Mosquito. A torcida agradeceu a vitória, agradeceu a boa estreia de Rodrigo Silva(na esperança dele  se vestir de outro Rodrigo), e principalmente, agradecida pelo excelente goleiro que é o Jefferson , com dois pênaltis defendidos em dois jogos. Mas a torcida torceu a cara para a defesa que em dois jogos cometeu dois pênaltis e para um lateral direito que no segundo tempo, ignorou o campo de ataque, além do esquema com 3 zagueiros onde na única vez que o lateral apoiou com velocidade, houve o segundo gol..

Uma torcida insatisfeita como acontece em cada inicio de campeonato. A torcida do Botafogo já devia está acostumada a isso. Parece que o Belo se encanta com seu próprio espelho e esquece que há adversários, que  é só passear no excelente gramado do Almedão e pronto. O sufoco que passou com o Serrano e o domínio que o CSP lhe impôs, fez com que sua torcida xingasse grandes contratações, falasse mal de seus atletas e dirigentes e quis por um momento ser igual a torcida do Sousa, que teve o poder de induzir seu presidente, o velho Aldeone a trocar de técnico após duas sofridas rodadas. O Sousa pode findar a rodada na lanterna de seu grupo. A insatisfação da torcida do Botafogo pode aumentar durante a semana até desembocar no encontro com a torcida feliz, do Treze, domingo que vem, aí mesmo, no campo que o governo do estado trata com carinho, respeito e muita dedicação.

A impressão que dá é que o governo manda regar a grama do Almeidão com agua de Santa Rita, de uma forma muito sublime.

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem citar a fonte PB Esportes.

Textos, fotos, artes e vídeos do PB Esportes estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

PB Esportes – Há 6 anos fazendo a melhor cobertura com credibilidade. #EuMeLigo #No #PBEsportes6anos!

As informações dos colunistas não representam a opinião do site PB Esportes; a responsabilidade do texto é do autor.

Deixe um comentário