O melhor técnico do mundo

Renato Gaúcho, com toda sua arrogância, aguardava acabar a Libertadores para assumir o posto de melhor técnico do Brasil, que é um mundo.
Luís Felipe Scolari, achando que a gente esqueceu o 7×1, sonhava em driblar a história e devolver com juros uma derrota que começou lá na Argentina.
Lisca Doido embala o Ceará em cantigas alvinegras de uma forma que dizem até que recusou canto do Real Madrid.
Na mesma cidade, Rogério Ceni entendeu que se começasse de pequeno, haveria possibilidade de crescer e virtualmente classificado para a Série A do ano que vem, leva o Fortaleza a um mar de brigadeiro tricolor, em ano de centenário.
Flavio Araújo pegou um time desacreditado no começo, remontou do seu jeito, teve apoio da diretoria e conseguiu outra vez, subir um time de série. Foi o Treze.
Marcelo Vilar, foi e voltou a ser treinador do Ferroviário (outro cearense) impondo aos clubes maiores de Camina Grande cicatrizes que pelo menos em um, ficará por toda atribulada vida, e outra vez, foi Campeão da Serie D, outra vez com um tricolor.
Seriam esses ao meu ver os melhores treinadores de futebol deste ano, a imprensa que sabe das coisas, concordaria comigo.
Seriam se lá em Patos não tivesse um professor calado, de olhar ligeiro e inteligência invejável não se tornasse o melhor treinador do mundo da segunda e primeira divisão da Paraíba e o mais odiado em Cruz do Espirito Santo.
Na última noite de outubro desse ano, Marcos Nascimento consegue pela segunda vez consecutiva o acesso à série A do Campeonato Paraibano.
E por dois times diferentes, isso mostra o amor de Marcos por Patos, uma das cidades mais lindas e maravilhosas do universo, depois de Monteiro e Taperoá, claro.
Professor Marcos Nascimento, de Educação Física, nem precisa ser campeão; precisa ser respeitado como profissional que o é.
Subir Nacional e Esporte em anos seguidos com orçamentos que a gente que é do interior sabe, é mais que um feito heróico, é uma prova divina da capacidade de um homem que entende tão bem de futebol quanto Camões entendia de poesia.
Pelo segundo ano consecutivo, o bravo São Paulo de Cruz do Espirito Santo, não passou disso, de bravura. A competência e a exigência tática continuam com Marcos Nascimento que merecia sorte melhor na primeira divisão deste ano e não fosse a ganancia do Botafogo e seus diretores afastados pela Justiça, o Naça teria no mínimo vaga na Serie D do ano que vem.
Marcos é espetacular.
O ano passado subiu verde.
Esse ano sobe vermelho.
Meu pai que um dia já dirigiu esse clube de futebol, ta tomando todas, com sua bandeira vermelha na mão e um copo de cerveja na outra.
Bença, pai?
Feliz Esporte de Patos.
Feliz Marcos Nascimento. O melhor técnico do mundo!!!

Envie informações à Redação do PB Esportes por meio do Whatsaap através do telefone (83)996550823.
Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem citar a fonte PB Esportes. Textos, fotos, artes e vídeos do PB Esportes estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.
As informações dos colunistas não representam a opinião do site PB Esportes; a responsabilidade do texto é do autor.

Deixe um comentário