VOCÊ SE LEMBRA DE FERNANDO HELENO?

Ele como muitos outros profissionais, veio do vizinho estado de Pernambuco trabalhar  na  cidade de João Pessoa e com o tempo se apaixonou por nosso povo, nossa cultura, nossa culinária e principalmente pelo nosso futebol. Daqui só saiu para o céu.

Fernando Heleno Duarte, o popular “O Autêntico”, começou a sua respeitada carreira no final da década de sessenta, em uma rádio AM da cidade de Olinda, depois se transferiu e brilhou como comentarista esportivo na Rádio Clube do Recife; quando foi na década de setenta  veio para o jornalismo esportivo da Paraíba, tendo passagens por vários veículos de comunicação da capital, como: Rádio Tabajara, Miramar, CBN, Rádio Correio, Rádio Arapuan, O Norte e Sanhauá.

Em seus comentários simples e objetivos, Fernando Heleno sempre primava pela imparcialidade e coerência, daí surgindo uma legião de admiradores do seu trabalho, chegando ao ponto de ser imitado pelos profissionais iniciantes na carreira radiofônica. Para muitos ele foi um exemplo e um grande professor. Ele imprimiu uma marca própria ao comentário esportivo.

Em várias gestões colaborou com os seus amplos conhecimentos – ele era Advogado e professor universitário – com o seu órgão de classe, a Associação dos Cronistas Esportivos do Estado da Paraíba – ACEP.

O seu amor e dedicação ao futebol paraibano não se limitou ao microfone das rádios e canais de televisão. Quando necessário ele também foi investido na função de dirigente de clube, pois presidiu o Botafogo Futebol Clube, mesmo sendo por poucos meses e em época bastante difícil para a agremiação alvinegra da estrela vermelha.

E quando foi no mês fevereiro de 2016 o “Autêntico” Fernando Heleno, com setenta e cinco anos de idade, faleceu em um dos hospitais da capital, deixando viúva a ex-vereadora,  bióloga e ambientalista Paula Frassinete Lins Duarte, um filho e três netos.

O futebol paraibano ficou de luto… A imprensa esportiva ficou menor!

Eu acredito que, no dia de hoje, o “Autêntico” já deve ter se reunido com Geraldo Cavalcante, Ivan Tomaz, Hitler Cantalice, Hermes Taurino, Ivan Bezerra e Abmael Morais e começado mais uma jornada esportiva, não nas cabines de imprensa do estádio Almeidão, que por muitos anos recepcionou esses consagrados radialistas esportivos paraibanos, mas em uma nuvem branca e iluminada, lá no céu, com as bênçãos e admiração de São Pedro.

Para nós torcedores, cronistas e desportistas, ficou a certeza de que Fernando Heleno Duarte, o popular comentarista esportivo “Fernando Heleno”, escreveu o seu nome com tintas douradas e perpétuas, na brilhante história do futebol paraibano.

Este artigo constará no nosso próximo livro sobre o futebol paraibano.

Envie informações à Redação do PB Esportes por meio do Whatsaap através do telefone (83)996550823.

Deixe um comentário