PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
jhony-bezerra-publicidade2

O procurador de Justiça e coordenador do Núcleo de Desporto e Defesa do Torcedor (Nudetor), Valberto Lira, enviou à Federação Paraibana de Futebol (FPF) um documento em que recomenda a entidade de se abster de designar jogos do Estadual deste ano em três estádios do estado, Presidente Vargas (Campina Grande), Marizão (Sousa) e José Cavalcanti (Patos) porque os laudos relativos ao local não foram entregues ao MP.

De acordo com o Estatuto do Torcedor, os laudos de vistoria dos estádios devem ser apresentados ao Ministério Público, previamente às competições. São quatro laudos exigidos: o de segurança, o de engenharia, acessibilidade e conforto, o de prevenção e combate a incêndio e pânico, e o de condições sanitária e higiene.

As praças esportivas Almeidão (João Pessoa), Amigão (Campina Grande) e Perpetão (Cajazeiras) dependem da apresentação de documentos da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan) comprovando que as execuções dos projetos estão se realizando.  

O parecer do procurador de Justiça, Valberto Lira, foi encaminhado à presidente da FPF, Michele Ramalho, nesta terça-feira (6).

De acordo com o MP apenas o estádio Carneirão na cidade de Cruz do Espirito Santo é o único que cumpre as normas legais.