jhony-bezerra-publicidade2
FABIO-PUBLICDADE-HORIZONTAL-min
PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
publicidade-horizontal

Um jogo de total superioridade do Botafogo-PB, que bateu o Paysandu por 2 a 0 no estádio da Curuzu, em Belém-PA. Os gols da partida foram marcados por Whelton e Marcos Aurélio. Porém, a partida poderia ter acabado com uma vantagem ainda maior para o Alvinegro, se não fosse pela grande atuação do goleiro Victor Souza. O arqueiro azulino evitou pelo menos mais três boas finalizações, que poderiam gerar uma vitória mais folgada do Belo.

Com o resultado, o Botafogo-PB divide a primeira colocação com o Floresta-CE, tendo os mesmos quatro pontos e empatados também no saldo e número de gols marcados. Dois para cada. Enquanto isso, o Paysandu cai para o oitavo lugar, com um ponto, empatado com o Jacuipense-BA. O Belo volta a campo no próximo domingo (16), às 16h, contra o Volta Redonda-RJ, no Almeidão.

Botafogo-PB superior na Curuzu

O primeiro tempo na Curuzu foi bastante aberto. As duas equipes buscaram bastante o gol, no intuito de conseguir a primeira vitória na Série C, já que ambos empataram na primeira rodada da competição. Melhor na partida, o Botafogo-PB começou a criar e levou perigo aos nove minutos, com Luã Lúcio. O atacante aproveitou uma cobrança de falta para a área, emendou de primeira e obrigou o goleiro Victor Souza a fazer uma bela defesa.

O Paysandu tentava responder através da bola aérea. O repertório dos donos da casa insistia muito nesse tipo de jogada e o Belo levava vantagem em boa parte deles. Contudo, assustou aos 24, quando Bruno Collaço cruzou e Igor Goularte subiu mais que todo mundo, mas mandou para fora. Logo após, o Alvinegro esteve muito perto de abrir o placar. Aos 25, Whelton recuperou a bola na intermediária, carregou e bateu de fora da área para boa defesa do goleiro, que mandou para escanteio. Na sequência, Juninho fez a cobrança e William Machado, de cabeça, mandou a bola tirando tinta da trave.

O Botafogo-PB percebeu a dificuldade dos donos da casa para saírem jogando. Com isso, subiu a marcação e pressionava para roubar a bola no campo de ataque. Em três oportunidades conseguiu isso, mas nas duas primeiras não teve sucesso. Na terceira, converteu. O Belo recuperou na intermediária, Luã Lúcio recebeu pela direita e mandou no meio para Whelton, que bateu cruzado e abriu o placar.

Controle e domínio paraibano

O Papão tentou voltar para a etapa final em cima dos paraibanos. Buscava as chegadas pelos lados de campo, mas faltava caprichar nessas jogadas. Melhor para o Botafogo-PB, que logo aos cinco minutos teve uma boa finalização com Clayton, de fora da área. Ele bateu na direita de Victor Souza e o arqueiro fez mais uma boa intervenção.

Controlando bem a partida, o Belo soube ditar o ritmo da disputa. Cadenciava bem quando era preciso para ganhar tempo, mas também acelerava quando tinha espaço e condições. Com isso, mesmo tendo a vantagem, era quem chegava com mais perigo à meta. Aos 23, após cobrança de falta, Pablo cabeceou e fez o goleiro do Paysandu defender mais uma.

Mesmo tendo o controle da partida, o Botafogo-PB perdeu intensidade na reta final do jogo e começou a dar brechas. A melhor chance criada pelo Paysandu foi desperdiçada por Nicolas, aos 37 minutos. Após cruzamento, o atacante apareceu livre na pequena área, mas furou o chute e a bola cruzou a frente da barra toda até sair do outro lado. Após três substituições, o Alvinegro encorpou novamente e encurtou os espaços na defesa, se postando para pegar os contra-ataques.

Aos 43, Maurinho perdeu a primeira chance de matar o jogo. Ele recebeu livre pela direita, saiu de cara com Victor Souza, que fez mais um milagre. Mas aos 49, quanto a bola caiu nos pés do experiente Marcos Aurélio, ele mostrou como se faz. O meia iniciou contra-ataque, recebeu de Maurinho dentro da área, driblou o goleiro e bateu para o gol. O zagueiro Marcelo ainda tentou tirar, mas entrou com bola e tudo. Vitória imponente do Belo fora de casa.

Foto: John Wesley/Paysandu

PB Esportes com informações  Klisman Gama\ NE45