PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
FABIO-PUBLICDADE-HORIZONTAL-min
PUBLICIDADE MARE DISTRIBUIDORA HORIZONTAL-min (1)
Foto: pbesportes.net

A estreia do Bahia na Copa do Nordeste, embora não tenha sido das mais tranquilas, foi do jeito que o torcedor mais queria: vencendo. Em confronto válido pela 2ª rodada, já que o duelo contra Sampaio Corrêa acabou sendo adiado para o dia 24 de fevereiro, o Esquadrão garantiu seu primeiro triunfo na tarde deste sábado, ao bater o Campinense no estádio Amigão pelo placar de 3 a 1.

Com o resultado, a equipe comandada por Guto Ferreira chegou aos 3 pontos, pulando para a ponta do Grupo B, enquanto o time treinador por Ranielle Ribeiro, por conta do revés, acabou caindo para a 3ª colocação, porém do Grupo A, com apenas 1 ponto somado.

PUBLICIDADE

BOM INÍCIO POR PARTE DO BAHIA

Mesmo jogando longe de seus domínios, o Bahia imprimiu bom volume de jogo logo nos primeiros movimentos. Com maior posse de bola, o Esquadrão marcava a saída por parte do Campinense buscando acionar seus atacantes Raí Nascimento e Ronaldo, porém sem causar perigo ao goleiro Mauro Iguatu.

Na sequência, até meados dos 20 minutos, o duelo era pegado com muitas faltas sendo cometidas e assinaladas pelo árbitro. Entretanto, quem conseguiu criar a primeira grande da partida foi a Raposa, com Olávio, porém o arremate do camisa 9 acabou indo para fora tirando tinta da trave do gol defendido por Danilo Fernandes.

TRICOLOR ABRE A CONTAGEM, MAS RAPOSA EMPATE EM SEGUIDA

Marco Antônio na comemoração do gol. Foto: pbesportes.net


Mesmo com panorama lá e cá, a equipe visitante seguiu em busca de seu tento. Até que conseguiu. Depois de desperdiçar a primeira chance aos 19 minutos, Marco Antônio deu a volta por cima e, aos 40 minutos, balançou as redes aproveitando erro por parte do sistema defensivo do time de Campina Grande ao tentar afastar a bola, tirando zero do placar.

Embalado pelo tento, o Bahia ainda teve uma grande chance aos 46 minutos com Raí Nascimento, porém o atacante, ao tentar mandar de cobertura, acabou jogando para fora mesmo cara a cara com Mauro Iguatu. Aproveitando o erro, os mandantes, no minuto seguinte, aos 47, conseguiram igualar o marcador com Felipinho, que ao mandar uma bomba, contou com um desvio no meio do caminho, não dando chances a Danilo.

RAPOSA ADOTA POSTURA OFENSIVA NA SEGUNDA ETAPA

Foto: pbesportes.net

Com apenas Guto Ferreira mudando seu esquema tático na volta para a etapa complementar, tirando Raí Nascimento e colocando em seu lugar Rodallega, a ideia era ganhar velocidade na frente. Entretanto, as coisas não saíram conforme planejado. Mantendo os 11 iniciais, a Raposa foi com tudo para cima
sufocando a saída de bola do rival, com Felipinho quase marcando seu segundo gol, mas que acabou indo para fora.

Na sequência, mais trocas foram promovidas por Guto outra vez focando o sistema ofensivo. E quase surtiu efeito. Aos 25 minutos, Rodallega, em cobrança de falta, causou perigo ao goleiro Mauro Iguatu com a bola indo pela rede pelo lado de fora.

BAHIA GARANTE A VITÓRIA NA RETA FINAL DE JOGO

Com o tempo passando, o empate parecia não agradar os treinadores. Sendo assim, em novas substituições, a Raposa chegou a oferecer perigo em algumas chegadas como a de Cláudio, que cabeceou com perigo contra o gol rival.

Porém o Esquadrão não intimidou-se e respondeu na mesma moeda. E desta vez com o efeito esperado. Aos 39, Rodallega, que já havia tentado surpreender Mauro em uma cobrança de falta, teve uma nova chance, conseguindo mandar no ângulo do arqueiro. 2 a 1.

E queria mais. Aos 43, Marcelo Cirino, em bola esticada de Jonathan, o atacante, na velocidade, mandou na saída do arqueiro fechando a conta no Amigão em 3 a 1, para festa dos jogadores do Esquadrão.

PB Esportes com informações do Lance!

PUBLICIDADE