PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
FABIO-PUBLICDADE-HORIZONTAL-min
PUBLICIDADE MARE DISTRIBUIDORA HORIZONTAL-min (1)
Foto: Guilherme Drovas

Vitória com roteiro de filme. O Náutico superou as adversidades no Almeidão e conquistou uma vaga para retornar às semifinais da Copa do Nordeste após um ano fora. Jogando sob forte chuva no segundo tempo, com um homem a menos desde os 13 da segunda etapa e saindo atrás no placar, o Timbu empatou a partida em cobrança de falta de Júnior Tavares nos minutos finais e, nos pênaltis, viu Lucas Perri defender a cobrança de Bruno Ré para classificar o Alvirrubro.

Com o triunfo na marca penal, o Náutico se garantiu nas semifinais da Copa do Nordeste para enfrentar o Fortaleza, no próximo sábado, na Arena Castelão.

PUBLICIDADE

O jogo

Os primeiros minutos de partida reservaram um jogo de muito estudo e poucas chances de gol entre Botafogo-PB e Náutico. Com forte marcação e muitos erros de passe, as equipes pouco incomodaram os goleiros Luís Carlos e Lucas Perri no começo do confronto no Almeidão.

Donos da casa, o Botafogo-PB começou a crescer na partida a partir dos 15 minutos. Explorando erros na saída de bola do Timbu, o Belo passou a se utilizar da velocidade do meia Alessandro e do atacante Leilson para chegar à área, contudo sem conseguir ser perigoso devido aos erros de finalização.

Nos minutos finais da primeira etapa, quem chegou com mais perigo foi o Náutico, sempre pelos pés do meia Jean Carlos. Primeiro, o meia alvirrubro bateu falta perigosa, que exigiu boa defesa de Luís Carlos. Minutos depois, em jogada pela esquerda, o camisa 10 infiltrou na grande área e bateu para mais uma boa intervenção do goleiro alvinegro.

Segundo tempo

Além da chuva, a etapa final de partida trouxe um Botafogo-PB com muito mais ímpeto ofensivo para o gramado do Almeidão. Assim, aproveitando erros na saída de bola do Timbu e usando a velocidade de seus homens de lado de campo, o Belo criou duas chances antes dos 10 minutos.

Se a situação já estava complicada para o Náutico, ficou ainda mais aos 13 minutos. Após nova saída errada, o Belo iria puxar contra-ataque com Leilson, mas o volante Richard Franco matou a jogada. Como já tinha amarelo, acabou expulso. Na sequência do lance, o Alvinegro chegou a marcar o seu primeiro gol, com Alessandro, mas a arbitragem acabou anulando.

Após ter o gol impugnado, o Belo desacelerou seu ritmo e o Náutico passou a tentar manter a bola no campo de ataque para não ter a defesa pressionada. Contudo, aos 26, mesmo quando não estava em seu melhor momento em campo, o Alvinegro da Estrela Vermelha abriu o placar. Adriano lançou Gustavo Coutinho na esquerda, o centroavante cruzou para a área, o goleiro Lucas Perri não conseguiu cortar e o atacante Leilson só encostou para colocar o Botafogo-PB à frente.

Em vantagem, o Belo decidiu atuar de forma reativa, dando espaço para que o Náutico, mesmo com um a menos, crescesse na partida. Sempre rondando a grande área, o Timbu conseguiu cavar algumas faltas próximas à área e, em uma delas, o lateral Júnior Tavares acertou um belo chute, que desviou em Gustavo Coutinho e acabou morrendo nas redes do goleiro Luís Carlos para encaminhar a partida à decisão por pênaltis.

Pênaltis

Na disputa da marca penal, o Náutico, que veio com mais moral após empatar no final da partida, se sobressaiu contra os donos da casa. Com uma cobrança perdida para cada lado, Lucas Perdi defendeu a cobrança de Bruno Ré e viu Júnior Tavares colocar o Timbu na semifinal do Nordestão.

PB Esportes com informações de Yago Mendes\ NE45

PUBLICIDADE