PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
Foto: João da Paz

O presidente do Campinense Clube, Danylo Maia, publicou nesse quinta-feira (dia 11) à tarde uma carta aberta à torcida. Ele comentou o rebaixamento da equipe para a Série D do Campeonato Brasileiro.

Veja a carta de Danylo, publicada no site do time:

PUBLICIDADE

Caríssimos torcedores e torcedoras do Campinense. Venho por meio desta me posicionar formalmente como Diretor executivo do clube, a respeito do mau desfecho da temporada do futebol em 2022. O Campeonato Brasileiro da Série C acabou para o Campinense Clube da forma que não esperávamos. Não está sendo nada fácil esses últimos dias. Sou um Presidente que vim da arquibancada e sei o que cada um está passando, todos estamos indignados com o rebaixamento. Quero humildemente aqui pedir desculpas aos torcedores. Sou presidente, sei da minha responsabilidade e não vou fugir dela, e sei que esse é o sentimento de todo os demais diretores que não medem esforços para trabalhar ao longo dos dias. O sentimento de um descenso é algo que não pode jamais condizer com a gloriosa história do nosso clube centenário.

Dito isso, é necessário compreender o cenário e ponderar onde erramos, onde acertamos e o que deveremos coibir ou repetir para soerguer o clube novamente ao seu devido lugar, já em 2023.

Assumimos o comando executivo do clube no final de 2021, mas desde o início da temporada passada, à convite do ex-Presidente Phelipe Cordeiro, coordenamos o Dpt. de Comunicação e Marketing do clube, além de participar ativamente das decisões e execução de outras pastas.

Numa temporada ainda atípica, sem a presença dos torcedores nas arquibancadas e, consequentemente, sem a receita das bilheterias em decorrência da pandemia de covid-19, conquistamos o título paraibano. No segundo semestre, contando com o apoio do torcedor apenas no terceiro mata-mata, alcançamos o acesso à série C.

Ainda no final de 2021, iniciamos o planejamento para essa temporada de 2022. Conseguimos renovar com a comissão técnica e  com mais de 70% do plantel de atletas vitoriosos e campeões e que, naturalmente, foram valorizados financeiramente. Renovações que também tiveram o aval do nosso torcedor e foram aprovadas pela imprensa esportiva.

Tivemos um primeiro semestre quase que perfeito. Uma participação honrosa na Copa do Brasil, empatando com o São Paulo/SP em 0 a 0 na 1ª fase da competição. O regulamento da Copa acabou favorecendo o time paulista, que avançou de fase.

Na Copa do Nordeste, apesar de boas apresentações, acabamos eliminados ainda na primeira fase. Ainda que caminhássemos a passos largos para a classificação na segunda fase do Paraibano, seria necessário reforçar o elenco tendo a disputa da Série C pela frente. E foi assim que não medimos esforços e nem recursos para qualificar o plantel. Investimos financeiramente para trazer peças pontuais com qualidade técnica para o elenco. 

No Campeonato Paraibano, fizemos história. Uma conquista inquestionável e merecida. Bicampeão Paraibano! Título conquistado de forma INVICTA! feito alcançado pela primeira vez na história centenária do clube, vencendo o Botafogo/PB nas duas partidas na final da competição.

Iniciamos a série C com duas vitórias seguidas, mas infelizmente a sequência da competição não ocorreu de acordo com o que foi planejado. Fizemos ajustes durante o andamento do campeonato, mudamos comissão técnica, trouxemos novas peças, mas infelizmente não conseguimos a nossa permanência na série C.

Tenham a certeza que houve vontade de acertar, e, sobretudo, havia o desejo em não errar. Mas o futebol não é uma ciência exata. O momento é de tristeza e qualquer torcedor tem razão de criticar. Futebol é paixão!

Infelizmente, é preciso reiterar nosso total descontentamento e repúdio a respeito da arbitragem em alguns jogos do Campinense no Campeonato Brasileiro Série C 2022, que nos tiraram pontos preciosos na competição. Não estamos aqui para colocar a culpa do rebaixamento na arbitragem, mas houveram erros e eles precisam ser pontuados.

Nada menos do que sete pontos a mais poderiam ser adicionados à pontuação do Campinense na competição não fossem os equívocos que vocês saberão abaixo.

1º Jogo – ABC 1 x 0 Campinense.

– Na terceira rodada da série C, na derrota por 1 a 0 para o ABC, o assistente 1: Eleutério Felipe Marques – CE, invalidou o gol do atacante Olávio, ainda no primeiro tempo, afirmando que no início da jogada o lateral Émerson recebeu a bola em posição irregular. Porém, o atleta estava no mínimo, na mesma linha do defensor abcedista. O que pode ser observado pelas imagens da transmissão da partida. Já no final do segundo tempo, houve uma falta clara a favor do Campinense no campo de ataque e que foi ignorado pelo árbitro da partida. Na sequência do lance, originou o gol da vitória do ABC.

2º jogo – Campinense 1 x 1 Aparecidense (+ 2 pontos)

– Na quarta rodada da série C, no empate por 1 a 1 com a Aparecidense, um erro contra o Campinense que interferiu diretamente no resultado da partida. O assistente José Carlos Oliveira (BA) prejudicou o time Rubro-negro ao deixar de validar o gol do meio-campista João Paulo, no qual foi marcado impedimento equivocadamente. O jogador do Campinense, no momento do chute do lateral Felipinho, caminha em direção ao gol com o defensor da equipe goiana à sua frente e, em condição legal, completa para o gol o rebote dado pelo goleiro Pedro Henrique, da Aparecidense/GO. 

3º jogo – Mirassol 1 x 0 Campinense

– Aos sete minutos da etapa inicial, o lateral André Mascena invade a área pelo lado direito de ataque e faz o cruzamento e a bola explode no braço esquerdo do defensor do Mirassol, pênalti claro não marcado pelo árbitro Rafael Martins Diniz (DF).

4º jogo – Altos 1 x 0 Campinense

– Aos 45 minutos do primeiro tempo, Dione cobrou falta e acertou o travessão. Na volta, Willian, em posição legal, completou para o gol, mas o assinante marcou impedimento. As imagens da transmissão mostraram que no momento que a bola sai do pé do meia Dione, tem um jogador da equipe piauense à frente do atacante do Campinense. Portanto, nosso atleta sai em direção ao gol em posição legal.

5º jogo – Floresta 1 x 1 Campinense

Aos 27 minutos da etapa final, quando a partida estava empatada  em 1 a 1, o atacante do Campinense, Willian Anicete, recebe lançamento dentro da área, chega primeiro no lance, toca a bola e é atingido violentamente pelo goleiro adversário, que chega atrasado no lance. Pênalti claro não assinalado! Após o lance, Jogadores do Campinense foram à loucura com o árbitro da partida.

Não estamos aqui para colocar a culpa do rebaixamento na arbitragem, mas houveram erros que culminaram diretamente com alguns resultados e eles precisam ser pontuados.

É necessário apontar que um dos maiores avanços do clube foi o fato de não deixarmos faltar com as nossas obrigações salariais mediante a atletas e demais funcionários e funcionárias da instituição.

E, sobretudo, não menos importante, é preciso destacar reorganização administrativa do clube, que passou principalmente pela elaboração de um planejamento jurídico para o enfrentamento do passivo trabalhista, conduzido com maestria pelo assessor jurídico do clube, Dr. Rembrandt Asfora. Isso só foi possível através do cumprimento cuidadoso do Ato Trabalhista feito entre clube e Justiça do Trabalho, onde ficou  acertado que 20% das receitas que o clube recebe sejam direcionadas aos credores.

Erramos, sim. Volto a ressaltar. Mas precisamos erguer a cabeça e seguir de mangas arregaçadas, virando noites e noites de trabalho para planejar os desafios que virão pela frente.

Com o bicampeonato paraibano, conseguimos assegurar vaga direta na fase de grupos da Copa do Nordeste 2023. Conseguimos, também, a vaga para a Copa do Brasil e, com isso, mais uma receita. 

Precisamos da ajuda de toda a nossa torcida. É o momento de união! Com profissionalismo e trabalho árduo, nós vamos voltar e ainda mais fortes!

Esse momento é de reflexão. Aprender com os erros e corrigir o que precisa ser mudado. Manter os acertos e focar nos objetivos futuros. O planejamento para 2023 já começou. Após o término da nossa participação na série C, farei uma coletiva de imprensa fazendo um balanço da temporada e detalharei melhor todas as questões.

Danylo Leite Maia

Presidente do Campinense Clube

PUBLICIDADE