PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
jhony-bezerra-publicidade2

O clima era de uma verdadeira conquista, idêntica àquelas pós-eleições, quando a vitória de determinado candidato é confirmada. Foi assim que Nosman Barreiro se sentiu, após vencer a primeira batalha judicial contra o seu ex-aliado, Amadeu Rodrigues, que agora oficialmente, deixa de ser presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF).
Após a determinação da Justiça em afastar Amadeu, o seu vice, Nosman, tomou posse ontem como novo presidente do órgão máximo do futebol paraibano.
Com a presença de poucos dirigentes, mas de políticos e dos funcionários da Federação (alguns destes últimos com olhares apreensivos, pois não sabem se continuarão desempenhando suas funções na ‘Casa da Bola’), Nosman fez um discurso rápido, adiantando apenas que a sua gestão vai mostrar aos torcedores que o futebol paraibano ainda tem jeito.
“Estou aqui e a partir de agora vamos dar início a esse trabalho de moralização e transparência total da Federação, para mostrarmos ao Brasil, a Paraíba e aos torcedores, que são os principais prejudicados com isso, que o futebol da Paraíba tem jeito”, disse.
Ainda segundo o novo presidente da FPF, o ponto que norteará o seu trabalho será a transparência e de continuar contribuindo com os trabalhos da Operação Cartola, que é responsável por investigar um suposto esquema de manipulação de resultados no futebol paraibano.
“O perfil será exatamente o mesmo que eu comecei há mais de dois anos no trabalho de tentar mostrar a transparência da FPF. Agora, felizmente, graças as investigações que foram feitas, hoje estamos sendo empossados e para que possamos continuar o trabalho na Federação e passar a limpo todo esse processo que envergonhou a Paraíba”, informou.
Sobre as investigações da Operação Cartola, que foi fruto de um processo ingressado por Nosman na 4ª Vara Criminal de João Pessoa, o novo presidente disse que muitas coisas ainda pode vir à tona nos próximos tempos. Segundo ele, a partir de agora, a FPF estará de portas abertas.
“A partir de agora a Federação vai estar de portas abertas para as investigações”, completou.

Gabriel Botto e Raniery Soares, do Portal Correio
Fotos: Raniery Soares