PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
jhony-bezerra-publicidade2

O grupo do Campinense recebeu uma visita bastante especial na tarde desta quarta-feira (4), durante mais um treino preparatório para o compromisso contra o Ferroviário/CE, válido pela partida de volta das quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro.

Acompanhada da mãe Edna Silva, a menina Laissa, 12 anos, compareceu ao Renatão para agradecer os jogadores pelo apoio à reversão da decisão judicial que suspendeu a entrega da medicação  por parte do governo federal. O Rubro Negro entrou em campo e abraçou a causa.

Na tarde desta quarta, Laissa levou uma rosa para cada jogador e para cada membro da comissão técnica. Ao final, deixou uma mensagem motivacional, que com certeza nos impulsionou muito mais a vencer nossos desafios e ir atrás do que é o nosso Sonho: o acesso à série C.

“Me senti muito feliz com o apoio do Campinense, por saber que o time que eu gosto muito está me apoiando.Muitas pessoas se alegraram em ver o Campinense me apoiando, abraçando a causa. Começaram a compartilhar as fotos que envolvem esse apoio e está repecurtindo muito mais”, contou Laissa.

Laissa foi diagnosticada com Atrofia Muscular Espinhal (AME) – Tipo 3, uma doença grave, rara e progressiva, causando o comprometimento muscular e chegando na sua fase mais aguda a comprometer vias respiratórias e deglutição.  Para conter a evolução da doença, ela precisa de um tratamento especial em que as doses do medicamento, o Spinraza, são absurdamente caras.

A assessoria de comunicação do 5° Tribunal Regional Federal ( TRF5) esclarece que “a União interpôs um agravo de instrumento contra a decisão da 3ª Vara Federal da Seção Judiciária da Paraíba, que determinava, no prazo de 10 dias, a adoção das medidas necessárias para o fornecimento da medicação a Spinraza (Nusinersen) pela União, em favor da parte autora do processo”. O TRF explica ainda que para suspender o fornecimento da medicação, o desembargador federal Rubens Canuto verificou a ausência de comprovação nos autos do processo da eficácia do tratamento requerido pela portadora da Atrofia Muscular Espinhal (AME) – tipo 3.