PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
jhony-bezerra-publicidade2

O presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Nosman Barreiro, foi afastado das funções à frente da entidade pelo prazo de 60 dias, além de ter que pagar uma multa no valor de R$ 30 mil reais. A determinação veio do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que julgou o processo na tarde desta quinta-feira (2).

Nosman Barreiro foi denunciado nos artigos 191 e 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Ele foi punido por ter agido com uma conduta antidesportiva. Na ocasião, o então vice-presidente da FPF disse em uma entrevista, que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), agia de forma corrupta e “fazia jogo de cartas marcadas”, em relação ao processo de intervenção que a FPF sofreu recentemente.

Ainda conforme a denúncia, Nosman falou sobre a existência de “ramificação da quadrilha” da Federação Paraibana de Futebol “dentro da CBF”. A denúncia concluiu que as alegações ou afirmações feitas por Nosman foram de “elevada gravidade”.

A suspensão não é imediata. O presidente da FPF irá recorrer ao pleno do STJD.

PB Esportes com Gabriel Botto\Portal Correio da Paraíba