jhony-bezerra-publicidade2
FABIO-PUBLICDADE-HORIZONTAL-min
PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
publicidade-horizontal

Com o fim da primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série C, os torcedores do Botafogo-PB já miram o futuro da competição, que no caso é o mata-mata decisivo valendo vaga para a Série B em 2019.

È hora de olhar para o grupo B da tabela e analisar o seu xará de São Paulo que será o seu adversário nas quartas de final do campeonato brasileiro da Série C.

As datas e horários dos jogos ainda não foram divulgadas, mas o primeiro jogo será em João Pessoa e o segundo em ribeirão Preto.

Pelo levantamento realizado pelo Jornal do Commercio sobre cada um dos 24 confrontos decisivos apresentados até o momento, durante as seis edições realizadas sob o formato atual da Série C. Mesmo com extremo equilíbrio, sendo doze acessos para ambos os grupos, quem levou o primeiro jogo conseguiu o acesso em 88% dos confrontos.

Dos 24 duelos, 18 tiveram um vencedor no primeiro duelo. Desses 16 conseguiram o acesso para a Série B no ano seguinte. Administrando a vantagem construída. Nove venceram o primeiro jogo na condição de mandante e outros sete como visitante. Os dois únicos times que sofreram a virada foram os nordestinos Treze (2013) e ASA (2016) que inclusive abriu dois gols de vantagem. Ambos perderam os jogos de volta para Vila Nova e Guarani, respectivamente.

Na Série C, diferentemente da tendência natural de competições de mata-mata, não há uma clara vantagem entre decidir o jogo derradeiro em casa ou fora. Tanto na condição de mandante ou visitante, os números apresentam um equilíbrio para ambas as condições.

Dos seis confrontos que abriram as partidas decisivas com empates, três equipes mandantes conseguiram subir de divisão no jogo seguinte, assim como três visitantes também subiram. Curiosamente, em todos os casos em que o visitante se deu bem, o Fortaleza foi o anfitrião, sendo superado por Oeste (2012), Macaé (2014) e Juventude (2016).

PB Esportes com Jornal do Commercio

Foto: Ascom\Botafogo-PB