PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
jhony-bezerra-publicidade2

No dia treze de fevereiro de mil novecentos e cinquenta e um, na próspera e aconchegante cidade de Patos, sertão da Paraíba e celeiro de grandes jogadores que desfilaram nos gramados deste imenso país de Mãe Preta e Pai João, nasceu José Pereira do Nascimento, o popular goleiro “Pereira”.

Quando ele iniciou nas categorias inferiores do Nacional Atlético Clube, no final da década de sessenta, Pereira demonstrou que tinha condições de ser goleiro profissional nos melhores times do norte e nordeste brasileiro.

Por ser um dos destaques da próspera e excelente geração de atletas surgidos na década de setenta, na cidade Morada do Sol, que produziu jogadores do nível de Messias, Teomar, Didi, Bastinho, Pistola, Côco, Totinha, Pedrinho, Tico e João Grilo, Pereira chamou a atenção dos clubes grandes e foi negociado com o alvinegro da Serra da Borborema, passando a vestir a camisa do forte esquadrão do Treze Futebol Clube.
Em Campina Grande, Pereira foi um dos destaques da equipe trezeana na conquista de dois vice campeonatos estaduais, quando decidiram contra a poderosa e embalada equipe do Campinense Clube.

No Galo da Borborema, Pereira jogou ao lado de Miro, Heliomar, Carioca, Assis Paraíba, Sandoval, Fernando Canguru, Adelino, Son, Antonino, Gil Silva e tantos outros abnegados jogadores que honraram aquela histórica camisa.

Aliás, o primeiro gol marcado no estádio Governador Ernani Sátiro, “O Amigão”, de autoria do centroavante Pedrinho Cangula, pai do internacional Marcelinho Paraíba, foi sofrido pelo nosso homenageado Pereira, no início do ano de mil novecentos e setenta e cinco.

Pereira também jogou no Esporte Clube de Patos, no Centro Sportivo Alagoano – CSA e no  Sport Clube do Recife.  Em 1986 ele encerrou a sua carreira de goleiro defendendo as cores do Nacional Atlético Clube, time que o projetou para o futebol.

Extra campo Pereira exerceu a profissão de professor de Educação Física, em escolas da cidade de Patos. Casado e pai de dois filhos, Luana e Lasmark, Pereira teve o orgulho e a satisfação de ver o seu filho, Lasmark, jogando de atacante com a camisa alviverde do canário do sertão.

Pereira residia em Patos e vinha lutando contra um câncer. Recentemente foi internado no Complexo Hospitalar Patoense e, infelizmente, no dia treze de fevereiro ele foi a óbito, notícia que entristeceu familiares, amigos, alunos e admiradores.

Para nós torcedores, cronistas e desportistas ficou a certeza de que o cidadão José Pereira do Nascimento, o popular goleiro “Pereira”, escreveu o seu nome com tintas douradas e perpétuas na brilhante história do futebol paraibano.
*No dia 29 de maio do corrente ano, será realizado o III Encontro de Desportistas Paraibanos.