PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
jhony-bezerra-publicidade2

Para voltarem aos treinos junto de Ceará e Fortaleza, quando as atividades esportivas forem liberadas pelas autoridades, as equipes de menor porte que ainda disputam o Campeonato Cearense vão precisar submeter seus atleta se comissão técnica aos exames da Covid-19.

A Federação Cearense de Futebol (FCF) já havia garantido custear os testes para os times que não possuem calendário nacional, mas em entrevista ao Futebol do Povo, o médico Henrique Bastos, que coordenou o protocolo de segurança da entidade, disse que o Governo do Estado também deverá ajudar.

Não se sabe ainda de que maneira essa ajuda virá, se em dinheiro ou com o fornecimento direto dos testes. A FCF ainda não tem o valor do custo total para preparação das equipes para os treinos e, posteriormente, para garantir a segurança nos jogos, mas três orçamentos diferentes estão sendo feitos, incluindo aparelhos como termômetro infravermelho e oxímetro digital, além de laboratório para exames mais complexos.

“Estamos aguardando esse posicionamento do Governo do Estado, mas de antemão podemos dizer que eles estão de pronto para nos ajudar no que for preciso e estão estudando qual vai ser a melhor decisão para isso”, garante Henrique Bastos.

O auxílio do Governo será importante, principalmente, para quando os jogos retornarem, isso porque cada partida exigirá novos testes para os dois clubes que vão se enfrentar. A ideia é que a Federação custeie tudo isso, com o apoio governamental.

“Nós estamos vendo essa questão com o Governo do Estado porque são custos, e o custo de um exame desse é até bem elevado, e não são para onze jogadores, são para, no mínimo, 18 e a comissão técnica, então são, no mínimo, 25 exames por cada time. Então estamos aguardando esse retorno do Governo do Estado e temos indicações que vão nos apoiar e ajudar no que for preciso”, disse Bastos.

Foto: Brenno Rebouças

PB Esportes com informações do O Povo Online