jhony-bezerra-publicidade2
FABIO-PUBLICDADE-HORIZONTAL-min
PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
publicidade-horizontal
Foto: Lucas Almeida/ADC

Uma grande surpresa teve espaço na noite desta terça-feira na segunda etapa da fase preliminar da Copa do Nordeste. Após segurar bastante o Confiança, o Sousa transformou o 1 a 1 no tempo regulamentar em uma vitória por 5 a 4 na cobrança de pênaltis, eliminando os sergipanos, que jogam duas divisões acima, e seguindo para a decisão da vaga na fase de grupos.

Os 90 minutos foram de puro sofrimento. De um lado, o sofrimento do torcedor sergipano, que via um time incapaz de criar oportunidades de gol; do outro, o sofrimento do torcedor paraibano, que via um time que se defendia bem, mas não conseguia levar a bola além do meio de campo para pensar em um contra-ataque. Assim, os gols do 1 a 1 vieram de pênaltis, com Daniel abrindo para o Dinossauro e Neto Berola empatando.

PUBLICIDADE

Como fica?

Agora, o Dinossauro voltará a campo nas duas próximas semanas para enfrentar a fase decisiva do torneio preliminar. Em ida e volta, o time enfrenta o vencedor do confronto entre ABC e Jacuipense, que jogam amanhã, às 19h30, em Natal.

Para os proletários, o foco volta por completo para a Série B, pela qual, às 19h da próxima sexta-feira, enfrentam o Guarani, em Campinas.

Primeiro tempo

O Confiança não teve dificuldade para determinar o ritmo da partida. Na hora de entrar na área, porém, o Dragão esbarrava na intensa e constante marcação do Sousa, que fechava a sua área e dificultava que os sergipanos transformassem a grande presença no campo de ataque em um bom número de finalizações. Isso também passa diretamente pela dificuldade do time em apresentar variações e velocidade em suas jogadas ofensivas, tendo uma criação previsível.

Assim, poucos dos lances criados no jogo vieram de lances trabalhados. Os dois gols, por exemplo, aconteceram em pênaltis. Aos 27, após Nirley derrubar Arthur, Daniel cobrou a penalidade e abriu o placar para o Dinossauro. Sete minutos depois, quando André derrubou Neto Berola, o próprio atacante foi para a cobrança e deixou tudo igual.

Segundo tempo

No intervalo, Luizinho Lopes tentou trazer substituições que melhorassem o rendimento ofensivo do Dragão. Na prática, nada mudou. Os azuis seguiam controlando o ritmo de jogo sem nenhuma dificuldade, mas não pisavam na área e quase não finalizavam – lances de perigo, novamente, só com bola parada.

E assim seguiu até os minutos finais do jogo. De um lado, um Confiança que tentava pressionar, mas não conseguia produzir nada; e, do outro, um Sousa que fazia ótimo papel defensivo, mas não era capaz de criar lances de contra-ataque, gerando um jogo de poucas emoções.

Pênaltis

A série de cobranças começou com gols de Daniel, Danilo Itaporanga, Romeu e Rodrigo Poty para o Sousa e Gedeílson, Lohan e Adalberto para o Confiança.

Na quarta cobrança sergipana, o goleiro Ricardo defendeu o pênalti de Adriano Júnior, mas, como ele se adiantou, a arbitragem mandou repetir a cobrança. Na volta, o volante repetiu a cobrança e o goleiro repetiu a defesa. Weslley Alcântara poderia selar a vitória, mas isolou a bola, deixando Vinícius Barba igualar para o Dragão.

Assim, a decisão foi para as alternadas. André marcou para o Sousa e Ítalo bateu para fora, garantindo a primeira grande zebra desta edição do Nordestão.

PB Esportes com informações de Vitor Aguiar\ NE45

PUBLICIDADE