jhony-bezerra-publicidade2
FABIO-PUBLICDADE-HORIZONTAL-min
PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
publicidade-horizontal
Foto: Victor Pimenta

O Campinense precisava reverter a derrota por 1 a 0 para a Aparecidense na ida e fez um bom jogo na tarde deste sábado, pela segunda partida da final da Série D. Mas ficou apenas no empate em 1 a 1, na tarde deste sábado, no estádio Aníbal Toledo, e acabou com o vice-campeonato da Série D.

Apesar do primeiro tempo superior, o Campinense abriu o placar apenas no segundo tempo, com Dione, aos oito minutos. Porém, o time paraibano passou a sofrer a partir de então e sofreu o empate de Negueba, aos 31. Na reta final, Cláudio ainda acertou o travessão. Mas não era o dia da Raposa.

PUBLICIDADE

O jogo

O Campinense não começou bem a partida e viu a Aparecidense ter um ritmo mais forte em busca de abrir o placar em casa. Entretanto, a Raposa escapou ilesa nos minutos iniciais e, aos poucos, foi entrando e tomando as rédeas da partida.

A partir dos 15 minutos, o time paraibano, que precisava reverter o placar agregado, passou a ser superior, teve mais posse de bola, rondou a área goiana e conseguiu criar chances. Mas pecou na hora de concluir as jogadas.

O Campinense apostou sobretudo em cruzamentos e, na melhor chance deles, desperdiçou com Anselmo. Após cruzamento de Felipinho, o experiente centroavante subiu bem e sozinho, mas mandou para fora. Antes, Felipe Ramon e Dione, ambos de cabeça, também haviam errado o alvo.

Segundo tempo

Para a etapa complementar, a Raposa manteve o ímpeto em busca do gol. E conseguiu. Aos sete minutos, recorrendo à arma mais efetiva do primeiro tempo, Fábio Lima cruzou bem e encontrou Dione, no meio da defesa, que só completou para as redes e abriu o placar.

Depois do gol, a Campinense diminuiu um pouco o ritmo e buscou administrar mais o jogo. Ao mesmo tempo, viu a Aparecidense pressionar. E precisou contar duas vezes com Mauro Iguatu. Primeiro, em defesa de manchete em chute de Negueba. Depois, ao sair da barra para desarmar Robert em lance individual.

Com o passar do tempo, a Raposa viu o time goiano crescer. E acabou sucumbindo. Aos 31 minutos, a marcação paraibana bobeou, Robert deixou Negueba cara a cara com Iguatu e, dessa vez, o goleiro levou toque por cobertura e não conseguiu impedir o gol dos mandantes. Um a um.

Precisando novamente correr atrás do resultado, o Campinense foi com tudo para cima na reta final do jogo. E chegou a acertar o travessão com Cláudio. Mas parou por aí. Empate, apesar do bom jogo da Raposa, e vice-campeonato da Série D.

PUBLICIDADE