PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
FABIO-PUBLICDADE-HORIZONTAL-min
PUBLICIDADE MARE DISTRIBUIDORA HORIZONTAL-min (1)
Foto: Samy Oliveira

Campinense largou na frente na briga pelo título do Campeonato Paraibano. Neste sábado, o Botafogo-PB recebeu a Raposa para o 1º jogo da grande final e perdeu por 2×1. E foi de virada, com Alessandro abrindo para o Belo e Olávio e Dione marcando para o Rubro-Negro.

Em campo, o jogo foi morno nos primeiros 65 minutos, com um futebol muito estudado e de forte marcação. O ânimo só veio depois do 1º gol, aos 20 do 2º tempo. A partir daí, a Raposa foi para o ataque e conseguiu buscar a virada.

PUBLICIDADE

E ainda daria tempo para um cartão vermelho direto para o Campinense. Aos 47, o volante Patrick Recife foi expulso após uma falta dura. Assim, ele vira desfalque para o jogo da volta.

Como fica?

Com o empate, a definição do título paraibano fica para o jogo da volta. Às 16h do próximo sábado, dia 21, a Raposa será mandante, recebendo no Belo no jogo decisivo. Quem vencer esse jogo será o campeão paraibano de 2022.

Agora, os times voltam o foco à Série C. Nesta quarta-feira, às 18h, o Campinense recebe o Ypiranga de Erechim. Apenas 2h30 depois, o Botafogo-PB visita o Vitória. Os dois jogos são válidos pela 6ª rodada do campeonato.

1º tempo: jogo equilibrado e pouco perigo real

Em campo, Belo e Raposa protagonizaram um 1º tempo muito estudado. O time de Campina Grande tinha maior domínio da posse de bola, mas era algo centrado em seu campo de defesa. Isso porque os mandantes marcavam alto e não davam muito espaço para o Rubro-Negro.

Nisso, o Alvinegro apostava mais em jogadas de contra-ataque. E, nessa proposta, o Botafogo conseguia ser um pouco mais perigoso nas chegadas ao ataque, mas sem muitas oportunidades reais. Assim, o 1º tempo mais travado pelo menos e menos eficaz no último terço.

Foto: Samy Oliveira\ Ascom Campinense

2º tempo: Botafogo sai na frente e Campinense acorda

Depois do intervalo, a cara do jogo não mudou muito. O Campinense seguia com uma posse de bola inofensiva. O Botafogo seguia com pouco espaço para os contra-ataques. Mas tudo mudaria.

Aos 20, uma cobrança de falta na área terminou na cabeça do lateral Alessandro, do Botafogo. E ele aproveitou a oportunidade para colocar o Belo em vantagem na final do Paraibano. Mas a resposta do Campinense seria quase imediata.

Após sofrer o gol, a Raposa subiu as linhas e buscou uma intensidade para o ataque. Nisso, logo aos 25, Guga recuperou a bola na defesa botafoguense e passou para Olávio, na área, deixar tudo igual na decisão.

Após o 1×1, o jogo ficou aberto e os dois times foram para o ataque. Mas o Campinense, que já vinha melhor, conseguiu confirmar o crescimento. Aos 33, Filipe Ramon cruzou, Olávio tentou bater e a bola sobrou para Dione marcar o gol da virada.

Daí em diante, a Raposa se fechou mais, mas seguiu tendo saídas melhores. Mas, aos 47, o volante rubro-negro Patrick Recife fez uma falta dura e o VAR chamou, rendendo o vermelho para o jogador. Mas já não havia muito tempo para mudar o jogo depois disso.

PB Esportes com informações de Vitor Aguiar\ NE45

PUBLICIDADE