PUBLICIDADE-HORIZONTAL-SEBASTIAO
jhony-bezerra-publicidade2

Quando começou a Série C, eu queria mesmo era saber quem terminaria na frente do outro. Que time paraibano iria conseguir a pontuação melhor na classificação. Qual seria a meta? Fugir do rebaixamento ou buscar o G4? Após um início bem semelhante, o Botafogo desgarrou e manteve uma distância considerável para o rival Treze. Faltando quatro rodadas para acabar a primeira fase do campeonato, a distância entre ambos é de seis pontos. O confronto direto foi fundamental, haja vista que se o Galo tivesse vencido, a pontuação dos dois seria igual agora.

Lógico que estar sob a ameaça de rebaixamento iminente, dificulta o planejamento dentro de campo. Jogar com essa pressão é sempre prejudicial. Ao longo das partidas, alguns times fizeram caminho inverso. Ferroviário e Botafogo, por exemplo,  se mantiveram por um bom tempo na zona de classificação e agora apresentam um declínio comprometedor, em se tratando de pretensões anteriormente traçadas. Enquanto isso, os desesperados lá de baixo tentam se salvar a todo custo e reagem da forma que podem, buscando diminuir a margem de conforto, que hoje é de cinco pontos, justamente para Santa Cruz e o Belo da capital.

Globo, Treze e ABC são, de fato,  os únicos ameaçados  e  apenas um deles estará livre da dolorosa punição? Agosto é conhecido por muitos moradores antigos da zona rural como o mês das cobras. Será que a Coral e o Tricolor da estrela vermelha também correm riscos? Ou devem apenas pensar na parte de cima da tabela? A próxima rodada promete esclarecer essas dúvidas ou mesmo prorrogá-las até um posterior momento. A impressão que eu tenho é de que o encerramento da Terceirona reserva para os representantes da Paraíba um jogo daqueles para ficar na história, baseado nos quesitos emoção e dramaticidade. Certamente algo estará em disputa.  Não se sabe ainda o que, mas pode significar a despedida dos dois das atividades futebolísticas em 2019.

Para o Galo, a manutenção seria equivalente a uma classificação. Uma nova chance de seguir em frente, no mesmo patamar conquistado com muita dificuldade. Já o Botafogo, queria algo mais e tinha motivos para isso. Só que agora sofre com esse conflito de sentimentos. Se perder para o Confiança, deve mudar os planos e acender o alerta. O do Galo já está aceso desde sempre. São fatores que podem fazer a diferença nessa reta final em busca da linha de chegada. Depois que tudo isso for superado, teremos aquele período sabático, de reflexão e lamentações, para que novamente o ciclo seja reiniciado com o nosso velho e problemático campeonato estadual. Nós até que damos voltas ,mas sempre terminamos nele. Precisamos nos preocupar com o que realmente importa e ter cuidado por onde a gente pisa.